Presidiário foragido é suspeito de matar optometrista em Campina Grande

Um presidiário de 22 anos que cumpria pena em regime semiaberto no presídio do Monte Santo, em Campina Grande, está sendo apontado pela Polícia Civil como o principal suspeito de matar o optometrista Moacir Olímpio Datas. Ele foi morto a tiros no dia 29 de dezembro de 2017, no Centro de Campina Grande depois que o suspeito teria anunciado um assalto e a vítima reagido.

Segundo a Polícia Civil divulgou em uma coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (11), o suspeito cumpria pena em regime semiaberto, mas teria “quebrado o albergue”. Segundo o delegado de Roubos e Furtos da Polícia Civil, em Campina Grande, Cristiano Santana, a suspeita é de que o homem tenha fugido da cidade.

Sobre o motivo do crime, o delegado destacou que estão sendo adotadas duas linhas de investigação. Uma apura se o crime foi um latrocínio, pelo fato do autor ter anunciado um assalto e levado o celular da vítima. Mas, a Polícia Civil também suspeita que possa ter ocorrido uma execução e que o suspeito teria anunciado o assalto e levado o celular para despistar o crime premeditado.

Ainda segundo a Polícia Civil, a divulgação de um vídeo que mostra um carro deixando o autor do crime próximo ao local aumentou as suspeitas de que possa ter ocorrido uma execução. O crime ocorreu na rua Maciel Pinheiro, no Centro de Campina Grande.

Depois do crime, o celular da vítima foi encontrado em uma casa no bairro José Pinheiro, em Campina Grande. O segundo suspeito que apareceu no novo vídeo, que seria o motorista do carro também está sendo investigado, mas não foi identificado.

G 1

Relacionados